Comportamento, Destaque, Kids, Mommies & Goodies, Reflexões de Mãe, Viagem

Viajando sem os filhos pela primeira vez



como-viajar-sem-filhos

O título do post poderia ser “viajando sem os filhos” ou “a primeira viagem sem os filhos”. Pois é, eu viajei, voltei, sobrevivi e já quero mais. Deixa eu te contar a respeito dessa primeira vez tão incrível.

Você já escutou algo como “você precisa descansar” ou “tira uns dias para curtir o marido”, “deixa os meninos e não se preocupe, porque eles não vão sentir a sua falta”?, “você precisa viajar sem filhos“. Pois é, eu escuto isso há, pelo menos, 5 anos, quando o Dudu tinha uns 6 meses. Nunca tive coragem, aí veio o Arthur, depois a minha separação, o Pedro… Ou seja, mãe 24 horas por dia por exatos 5 anos e 6 meses…

Nunca acreditei que fosse conseguir viajar sozinha, muito menos deixando os 03 filhos para trás, por medo, por não acreditar que poderiam cuidar deles como eu cuido. No entanto, a maternidade sempre nos faz cuspir pra cima e o cuspe cai na testa, né? Eis que consegui ter um final de semana todo só para mim, só para curtir o meu marido, o que eu não fazia desde a nossa lua de mel há quase 6 anos atrás.

Estou renovada, estou descansada e já estou querendo viajar sem os filhos novamente… Já te alerto: quando você viajar a primeira vez, pode ter a certeza de que vai querer mais e mais. Isso não é egoísmo, mas a sensação de liberdade é tão incrível que vicia. Sem exageros!

Ficar 60 horas sem escutar gritos, intermediar brigas, acordar de madrugada para amamentar me fez tão bem, que hoje posso afirmar com toda certeza de que viajar sem os filhos faz bem para a alma, faz bem para o casamento, faz bem, inclusive, para os filhos, afinal, eles ficam mais soltos, sem tantas cobranças que impomos no dia a dia.

Como o Pedro ainda mama, eu deixei 8 vidros grandes de vidro com leite, e na minha mala, estava a minha bomba extratora de leite, porque ainda não estou pensando em desmamá-lo. Então se você quer viajar sem filho e amamenta, fica a minha dica, deixe um estoque de leite e leve a extratora de leite na mala.

Uma outra decisão que tomei antes de viajar foi a de levar os dois mais velhos ao mercado para que eles escolhessem as coisas que gostariam de comer enquanto papai e mamãe estariam fora de casa. Óbvio que eles escolheram alguns itens que, no dia a dia, eu não compraria, mas numa espécie de compensação, eu topei. Na minha cabeça, aquilo era uma forma deles saberem que, quando eu comprei com eles, foi para que me sentissem mais próxima na minha ausência. Meio contraditório, né? Mas não consigo explicar de outra forma.

No mais, eu ligava duas vezes ao dia pelo Facetime, assim eles nos viam, se sentiam mais próximos a nós, e depois iam curtir a liberdade deles. Claro que eu não me dei por satisfeita em saber notícias deles apenas duas vezes ao dia, aí era whatsapp a todo momento que me vinha a saudade ou uma certa angústia, que eu não sei dizer o porquê de aparecer.

O que eu posso dizer para você que está extremamente cansada, e que tem a possibilidade de deixar o (s) filho (s) com pessoas de confiança, é, corra agora mesmo para sites de passagens aéreas e escolha seu destino! Pode ter certeza de que esse momento será extremamente renovador, que você voltará mais leve e até mesmo sabendo onde pode melhorar na sua forma de maternar.

Ah, não volte pensando que os problemas, os gritos, as brigas, a educação não existirão mais, viu?!? Tudo isso estará te esperando de braços abertos, quando você entrar em casa! Portanto aproveite cada segundo longe! 😉

Beijos no coração,

Bárbara Sarkis



  • Keila Magda

    Bárbara querida! Você não imagina a felicidade que tive ao ler este post! Por inúmeros motivos mas principalmente por SUA felicidade e pela viagem com o SEU marido! Desde que vocês se separaram, eu orei muito por você e sua família! Você mora em meu coração! Parabéns, sua linda! Bjo, Keila Magda @quenomelindo

  • Eu já fiz isso e FOI OTIMO! Tanto com o marido qto sozinha mesmo!!!
    bjs
    Lele