Mommies & Goodies

Toda mãe é real!



baby dicas ensaio gestante na praia

Que papo é esse de que umas mães são reais e outras não? Isso não existe! E é sobre isso que quero falar hoje, porque há um tempo venho escutando sobre isso, e depois de muito refletir, tenho uma opinião a respeito.

O que significa “real” no dicionário?

re.al1
adj m+f (lat med reale1 Que existe; que tem existência no mundo dos sentidos; que não é imaginário, verdadeiro; ontológico. Dir Que diz respeito às coisas. Dir Que está ligado à coisa, ao bem, e não só à pessoa. Antôn (acepção 1): imagináriofictício. sm Tudo o que existe.

“Ou seja, a mulher a partir do momento que tem um filho é mãe, só o fato de parir, pode tornar uma mulher em uma mãe!
Pois é, já percebeu que esse papo de mãe real pra cá, mãe real pra lá é mais uma forma de as próprias envolvidas nessa história quererem se sobressair sobre as outras, né?
Quanta perda de tempo!
Na minha opinião, enquanto essas mulheres se degladiam, elas deveriam estar envolvidas na criação dos seus próprios filhos. Deveriam estar preocupadas com suas vidas, suas casas e o mais importantes, suas famílias!
Por que você acha que é uma mãe real e a colega ali ao lado não o é?
Claro que existem as “mães não reais” nas redes sociais, principalmente, quando se trata de ter ajuda ou não de uma funcionaria, (avó ou quem quer que exerça esse papel) e alimentação dos pequenos. Mas fora das redes sociais, no tete a tete, todas somos reais!
É um tal de “meu filho não come doce de jeito nenhum” no Instagram, aí você chega numa festa infantil e a própria mãe está empanturrando a criança de doces.
O que eu não entendo é por que não ser realmente real? Medo de julgamentos? Vontade de ser uma mãe “xiita”, mas não conseguir? Enfim, não se importe com o que irão dizer a respeito da sua forma de criação!
Mas o que não dá é pregar uma coisa e agir de forma oposta.
Outro exemplo, “eu cuido sozinha do meu filho, cuido da casa, cachorro, periquito, papagaio, marido”, aí você chega num evento, por exemplo, é a mesma pessoa que todos acham que é uma “super mulher”, sequer olha para o filho, que está com a avó, com a babá ou seja lá quem for.
Não há qualquer problema você ter pessoas para te ajudar. Qual o motivo da vergonha? Vergonha, sim, afinal se assim não fosse, nas redes sociais tais pessoas apareceriam!
É até uma afronta às pessoas que te seguem. Sabe por que? Porque ela pode se achar um lixo, afinal, ela também não tem ninguém para ajudar com filho, com a casa e o que mais está envolvido nesse “mundo” – assim como a “fulaninha” também mostra nas suas redes sociais – mas na verdade, a “fulaninha” tem quem a ajude, sim, por isso que ela está sempre sorrindo, com o cabelo e unhas impecáveis!
Agora não se sinta um lixo, a pior mãe do mundo ou até mesmo uma mulher descontrolada (principalmente depois de ter filhos), você é tão real, quanto eu ou qualquer outra mãe!
Todas temos defeitos, impaciência, mal humor, vontade de sumir e por aí vai… Não pense bem acredite que existam as tais “mães reais” e as “mães irreais”!
Só lembre que nas redes sociais temos vários filtros disponíveis, inclusive aqueles que estão por trás dos bastidores!
Não ache que você é uma péssima mãe ou a pior esposa do mundo, porque passe o dia todo de pijama, isso é muito mais comum do que você possa imaginar!
Preocupe-se com a sua realidade, com a sua família, com o (s) filho (s)! Isso é o que realmente importa.