Destaque, Geral, Gestação, Kids, Mommies & Goodies, Mommy to be, Publieditorial, Saúde e bem estar

Respeite sua receita!

O assunto hoje é super importante para todos nós, não só pais e mães, mas para todos que lidam com bebês e crianças. Quero conversar com vocês sobre a importância do respeito que devemos ter em relação à receita que os médicos nos prescrevem, sobretudo quando se trata de antibióticos.

Infelizmente, mesmo com a retenção de receitas médicas, as pessoas ainda conseguem comprar antibióticos sem o prontuário médico, ocasionando, assim, a automedicação. Mas vocês têm ideia do mal que isso pode fazer a você ou à criança?!? Pois bem, vou explicar algumas situações que podem acontecer em decorrência dessa automedicação.

Com certeza, vocês já ouviram falar sobre superbactérias e resistência bacteriana. Não?!? Então, em linhas gerais, as superbactérias são aquelas causadoras de doenças que são resistentes a muitos antibióticos, sobretudo aos mais tradicionais; já a resistência bacteriana é um fenômeno observado quando se faz uso indiscriminado de antibióticos.

E por que elas surgiram?!? Justamente pela falta de respeito à receita médica, seja por não observância da dosagem prescrita, por comprar o medicamento sem uma prévia consulta ao médico, por não observar os horários da administração do antibiótico, por exemplo.

Em outras palavras, exemplificando, o filho da vizinha está com alguma doença e foi medicado com um determinado antibiótico. Seu filho começa a apresentar sintomas semelhantes. O que você deveria fazer? Correr para o pediatra que já o acompanha ou leva-lo ao pronto socorro, caso realmente necessário. Mas o que você faz? Pede o nome do remédio prescrito para o filho da vizinha, afinal “eles são amiguinhos, brincaram juntos, então, estão com a mesma doença”. Jamais façam isso, pois esta conduta, além de perigosa para o seu filho, pode gerar, sim, as superbactérias e/ou a resistência bacteriana.

Outro ponto que gostaria de chamar a atenção de vocês é sobre mitos que giram em torno dos antibióticos. Quantas vezes vocês já escutaram dizer que os antibióticos são perigosos para a saúde do bebê e/ou criança? E que eles mancham os dentes? E que eles causam vários efeitos colaterais horríveis no organismo dos pequenos?!?

Gente, muito sério isso, por que vocês acham mesmo que se não fosse necessário, um pediatra, que já acompanha seu filho, iria prescrever esse tipo de remédio?!? Claro que não, né?!? O que acontece é que nas décadas de 70/80, os antibióticos estavam sendo descobertos numa escala maior, e realmente, àquela época, os efeitos colaterais eram grandes, os dentes de crianças poderiam ficar manchados (minha irmã mesmo tem um dente mais escuro por conta da quantidade de antibióticos que tomou quando criança), mas, hoje com o avanço tecnológico, as indústrias conseguem criar fórmulas mais puras, onde os efeitos colaterais são mínimos.

Outra questão que gostaria que vocês sempre prestassem atenção em relação aos antibióticos. Vocês já perceberam que os médicos quando prescrevem este tipo de medicamento nos coloca horários para podermos ministrar aos pequenos ou até mesmo para a gente? Então, esse horário deve ser devidamente observado! Mas por que é tão importante cumprir o horário?!? Porque as bactérias são bichos e como tais elas têm um tempo de multiplicação no nosso organismo. A maior parte dos antibióticos não atuam para matá-las, mas, sim, na formação da parede das bactérias em nosso organismo, assim, a importância de mantermos o nível constante do antibiótico no sangue. Ou seja, se houver uma diminuição das substâncias do antibiótico dentro da gente, não surtirá qualquer efeito, logo, as bactérias continuaram por lá!

Então, por favor, respeitem os horários, viu?!? Se você tiver que antecipar ou atrasar, que o faça no máximo por 15 minutos. Nada além disso!!! E se fosse para escolher entre um ou outro, tente sempre antecipar, assim, o nível da substância do sangue não irá diminuir!!!

Tenho certeza de que agora vocês conseguiram ter uma ideia do porque devemos respeitar a receita que os médicos nos prescrevem, né??? Portanto, nada de automedicação, nada de pegar o antibiótico da vizinha emprestado e, muito menos, comprar antibióticos sem receita!!! Afinal de contas não existe uma criança igual a outra, não é verdade????

E, por fim, vamos lembrar que com o desenvolvimento da medicina, os antibióticos são muito mais bem elaborados do que há 20, 30 anos atrás. Então esqueçam dos mitos que foram incutidos em nossa cabeça, em especial, o de que antibiótico faz mal. Eles salvam muito mais vidas do que trazem efeitos colaterais, mas, claro, desde que haja respeito à receita que o médico prescreveu para aquele paciente que ele examinou, que ele teve contato, nunca, jamais, para uma outra que ele nunca sequer viu.

Aproveitem para ouvir com atenção o que o infectologista Edmilson Migowski e a apresentadora Astrid Fontenelle têm a dizer no vídeo abaixo.

 

GLA-0035-14-Selo_Blogagem_AF

 

Para maiores informações clique aqui.

Publieditorial Apoio GSK