Sem categoria

Quem tem seus filhos que os eduque!



Quem tem seus filhos que os eduque! Escutei essa frase em um vídeo essa semana e veio num momento que veio a calhar!

Não sei se já aconteceu com você, mas eu já tive palpites sobre a forma que educo os meus filhos. Sabe aqueles palpites numa péssima hora e que você não consegue segurar a língua e fala horrores para a pessoa? Pois é, foi o que aconteceu comigo.

Eu acho super engraçado pessoas com um filho, bebê, querer dar palpite sobre a forma como educo um filho de 7 anos, um de 5 e um de 3. É certo que o bebê ainda não precisa ser educado – é aquela fase linda que você apenas curte, o filho ainda não se acha o centro do universo ou até mesmo o dono do mundo.

E se isso serve não só para mim, mas para qualquer pessoa que tenha filhos. Eu nunca vi nenhum curso ou faculdade sobre palpiteiros da maternidade alheia. E sabe por que isso nunca vai existir? Porque, mais uma vez, quem tem seus filhos, que os eduque!

Depois do acontecido fiquei refletindo sobre toda a situação e sabe qual a conclusão que eu cheguei?

Certamente a paciência, tolerância e até a disposição de uma pessoa que só tem um bebê, um filho, que seja, nunca será a mesma de quem tem mais de um filho. Agora imagina 3?

Uma mãe com mais de um filho precisa se virar nos 30 para conseguir educar, brincar, estar presente efetivamente e isso para cada um dos seus filhos. O mesmo não acontece com quem só tem um. Isso é um fato inquestionável.

E ainda preciso expor um outro detalhe: você, que só tem um filho, nunca saberá o que é ter que ser incisa com o filho mais velho, porque ele é o exemplo para os outros dois menores – como acontece no meu caso.

E não que queira me justificar, mas já justificando, os meus filhos são criados por mim, sem qualquer ajuda de babá, ou seja, o meu cansaço seja físico, seja mental é infinitamente maior do que o de uma pessoa que o filho fica o dia todo com uma babá – e aqui não estou entrando no mérito se isso é certo ou não, porque isso vai das circunstâncias de cada família.

O que eu quero dizer é que, se você tem os seus filhos, você que os eduque! Não queira educar os filhos alheios!