Mommies & Goodies, Mommy to be, Reflexões de Mãe

Que filhos você vai deixar para o mundo?



Que filhos você vai deixar para o mundo? 

Essa pergunta encerrou uma das melhores palestras do Congresso Internacional de Mães & Pais Empreendedores, organizado pela Mel Moreno do Born to Rock.

Pois bem, o Miguel Cavalcanti em uma palestra completamente apaixonante deixou essa pergunta para a nossa reflexão e, claro, que ao invés de responder só para mim, acabei transformando a minha resposta neste post. Mas antes faço a mesma pergunta a você: que filho você vai deixar para o mundo?

que filhos deixar para o mundo

Então, que filhos eu, Bárbara, quero deixar para o mundo???

Antes de qualquer coisa, quero deixar homens maravilhosos, com responsabilidades e honradez, mas isso é muito “simples”. Aliás, é fácil falar, mas se Deus quiser conseguirei educá-los para agirem assim. Não quero isso seja apenas um sonho e sei que depende muito de mim para que eles realmente sejam homens como almejo.

Sei que preciso me dedicar o máximo possível para que consiga educá-los, mostrar-lhes os melhores caminhos a se seguir neste mundo tão doido de hoje em dia.

Sei que muitas mães fizeram de tudo para criar filhos homens, que fossem responsáveis na fase adulta da vida, mas que, infelizmente, não se tornaram assim. Aí, na minha opinião, as mães não deveriam ser sentir culpadas, já que o que lhes era possível, fizeram, se eles quiseram tomar outro rumo, o que mais elas poderiam fazer, né???

Mas, vem cá, como podemos deixar filhos responsáveis, amáveis, educados, enfim, tudo o que uma mãe (e pai) deseja para o mundo???

Na minha opinião, tudo começa já na barriga. Sim, a mãe e o bebê já começam o seu laço afetivo ali, através do cordão umbilical. Depois do nascimento, o aleitamento materno (se possível, claro) também é uma outra forma que a mãe tem de passar amor, passar afeto para o seu bebê.

E vamos além, na possibilidade de acompanhar o crescimento, não terceirizando os filhos para babás, creches e blá blá blás da vida. Nossos filhos precisam, sim, da presença do pai e da mãe! Não digo 24 horas, porque a nossa realidade brasileira não permite isso, mas o maior tempo possível. E estar presente, é estar presente mesmo.

Precisamos, nós, pais, educá-los. Esse papel não é da babá, da escola ou de qualquer outro meio que possamos terceirizar a criação de nossos filhos.

E para educar, precisamos esqueçer celular, tablet, televisão e o que mais puder atrapalhar o momento pai(mãe) e filho. Seu filho precisa que você o escute, que você o estimule.

Ele precisa se sentir amado por você e isso não é com brinquedos, viu??? É com o abraço, com o colo, com as palavras e atitudes.

Eu tenho certeza ABSOLUTA se o seu filho tiver tudo isso em casa, durante a sua infância, quando está descobrindo o mundo e criando a sua personalidade, ele será um adulto de responsabilidade, educado, com afeto e que te orgulhará demais! Acredito, sim, que o afeto pode transformar a vida de uma pessoa.

Já parou para se perguntar o por quê de tantos jovens e adultos de classe média e alta que estão cometendo crimes??? Ninguém pode dizer que eles fazem isso para comer. Não, eles fazem isso porque querem chamar a atenção de alguma forma, e por quê?!?

Porque, com certeza, não tiveram um ambiente familiar tranquilo, amoroso, que eles sentissem a segurança em caso de algo lhes faltar. Ninguém tira da minha cabeça que estes jovens e adultos fazem isso, porque não tiveram a presença dos pais o quanto lhe era necessário. E, atenção, a necessidade aqui é da criança, do adolescente e não dos pais.

E digo mais uma vez, não adianta presentear as crianças para suprir a sua falta! Isso é tentar tapar o sol com a peneira e os reflexos aparecerão lá na frente na vida dos seus filhos.

Então deixo a você a mesma pergunta do título deste post: que filhos você vai deixar para o mundo???