Destaque, Dicas, Kids, Publieditorial, Saúde e bem estar, Sem categoria

O que todos devem saber sobre medicamentos



Há um tempinho atrás fiz um post sobre a necessidade de respeitar a receita médica prescrita, sobretudo quando se trata de antibióticos. Se você ainda não leu, clique aqui, porque você precisa saber tudo a respeito!!! Hoje vou falar sobre o que todos nós devemos saber sobre os medicamentos. Afinal, com saúde não devemos brincar jamais!!!

  • Grávidas não podem tomar antibióticos. Verdade ou mito?!? MITO!

A gestante pode tomar antibiótico, desde que prescrito pelo Profissional de saúde, com acompanhamento de seu obstetra. Lembrando que a mãe e o feto são apenas um, assim, qualquer coisa que a mãe faça vai repercutir no feto.

Por exemplo, se a grávida tem uma alimentação saudável, se ela faz exercícios, o bebê tem mais chances de nascer saudável. Se a mãe fumar, pode ter certeza, o bebê também será afetado pela fumaça presente no organismo, ainda que dentro da barriga.

O que se deve ponderar aqui é a saúde da mãe, afinal, se ela não estiver bem, o risco do bebê também não estar é grande!

  • Não posso tomar antibióticos porque estou amamentando. Mito ou verdade?!?

Outro mito que muito escutamos por aí! Se você está amamentando, também pode tomar antibiótico, desde que prescrito pelo profissional de saúde, que deve ser informado sobre o aleitamento materno.

Ao contrário da gestação, onde gestante e feto são considerados um único ser, após o nascimento, mãe e bebê são duas pessoas diferentes.

Mas não há risco de os princípios ativos de todo medicamento ir para o bebê através do leite? Sim, isso é possível. O médico, ao saber que você está amamentando, prescreverá o medicamento cabível ao seu caso, mas também levando em consideração a lactação.

Não se preocupe! Mas, claro, o medicamento só pode ser receitado pelo, profissional de saúde ok?!? Não vai colocar a sua saúde em risco, muito menos a do seu bebê!!!

  • Não é porque semana passada você estava com alguma infecção urinária, que hoje, com uma dor de ouvido, por exemplo, você deve tomar o mesmo remédio.

Com a evolução tecnológica e a científica, hoje existe antibióticos para cada tipo de doença específica. Não quer dizer que a bactéria que você estava na urina seja a mesma do ouvido, aliás, aqui ressalto que cada tipo de bactéria tem uma área de preferência.

Então com você está a responsabilidade de seguir corretamente a prescrição, respeitando o medicamento indicado, os horários, as doses e o tempo de tratamento. No caso dos sintomas não desaparecerem, não se arrisque com os palpites de amigos.

O que é eficaz para uma pessoa pode não ser para outra, assim, caso os sintomas continuem, volte ao médico, assim, ele poderá reavaliar o seu caso e prescrever um novo medicamento, caso seja necessário.

 

  • O armazenamento dos remédios também é de fundamental importância, pois a falta de cuidado pode ocasionar a alteração da eficiência e da segurança no uso dos medicamentos.

Tenho certeza de que muitos de vocês armazenam os medicamentos na “farmacinha caseira” ou na cozinha e/ou no banheiro, não é verdade?!? Mas saiba que esses locais não são apropriados, uma vez que todo fármaco deve ficar em local arejado, longe do calor e da umidade, evitando a sua degradação.

Aqui você encontra várias dicas de armazenamento para os remédios que tiver em casa.

 

  • A hora de dar a medicação deve ser respeitada!

Isso é fundamental para que a doença possa ser curada. Você sabia que a bactéria é um bicho?!? Sim, e como tal, ela tem um tempo de multiplicação dentro do nosso organismo, e como essa atividade é tão intensa, que precisamos ter no sangue um nível constante do medicamento para que esses bichos possam ser exterminados do nosso organismo.

Por exemplo, se foi prescrito que precisamos tomar determinado remédio de 6 em 6 horas. O médico sabe qual o tipo de bactéria está atuando dentro da gente e sabe também que, o efeito da medicação começa a diminuir após 6 horas, assim vem outra dosagem para que não haja diminuição do efeito do remédio em nosso sangue.

Em termos práticos, na hora que a bactéria está se multiplicando, esse processo é inibido pelo medicamento prescrito. Agora se deixarmos o nível do remédio diminuir no nosso sangue, a bactéria voltará a se proliferar.

Portanto, respeite o horário de dar a medicação! Se necessário, (caso tenha dificuldades em dar o antibiótico para seu filho, por exemplo, comece a tentativa 15 minutos antes do horário, mas nunca depois!

Tenho certeza de que estas informações serão úteis a você, aos seus familiares e amigos, enfim, a todos os seus conhecidos, não é verdade?!? Então, curtam, comentem e compartilhem, afinal, tudo o que queremos priorizar é a nossa saúde, a saúde dos nossos filhos e de nossos conhecidos!!!

E para mais informações – já que tudo o que envolve saúde é importante, cliquem aqui!!!

respeite-sua-receita

Publieditorial apoio GSK