Babies, Kids, Saúde e bem estar

O que é molusco contagioso | Baby Dicas



Molusco contagioso. O que é? Tem tratamento? É transmissível? Como evitar que meu filho pegue? Quando nos deparamos com o diagnóstico, o nome da doença acaba assustando; aliás, nem só o diagnóstico, mas as manchas vermelhas na pele, que algumas vezes chegam a ser confundidas com outras doenças. Vamos esclarecer todas as dúvidas.

O que é molusco contagioso?

É uma doença muito mais comum do que podemos imaginar. É muito comum na infância, e uma queixa frequente nos consultórios pediátricos.

O molusco contagioso é causado por um vírus, e sua forma de contagio é através de contagio direto, por meio de objetos, brinquedos e/ou toalhas contaminadas.

Quem acomete com maior frequência?

Infelizmente as pessoas mais acometidas pelo vírus transmissor são as crianças, por terem um sistema imunológico mais baixo, sobretudo as crianças que têm dermatite atópica.

Como identificar?

A doença deve ser diagnosticada por um médico especializado, mas algumas características já nos dão uma noção se a criança está acometida com a doença ou não. São elas:

  • as lesões parecem pequenas bolhas com conteúdo líquido incolor no seu interior
  • podem ser pruriginosas, ou seja, coçam
  • a coceira leva a infecção para outras partes do corpo, podendo aparecer bolhas em outros locais
  • as lesões podem ser umbilicais, sendo uma característica da própria doença

Quanto tempo a doença dura?

Em pessoas saudáveis e com produção normal de anticorpos, o molusco contagioso normalmente desaparece sozinho em meses ou anos sem que haja necessidade de tratamento.

Mais uma vez, o diagnóstico e o devido tratamento será feito por um médico. Nada de achar que o Google é médico, viu?

Importante mencionar que as pessoas com o sistema imunológico comprometido podem ter a doença com uma rápida piora e necessitam de tratamento especializado.

Como é feito o tratamento da doença?

Como dito acima, existem casos em que o molusco contagioso desaparece em meses ou anos, sem necessidade de qualquer tratamento específico, no entanto, há casos em que o tratamento é diferenciado.

As lesões individuais podem ser removidas cirurgicamente por raspagem, curetagem, congelamento ou por meio de eletrocirurgia com agulhas.

O procedimento cirúrgico pode deixar cicatrizes, mas é raro, e depende muito do tamanho das lesões.

Existem, ainda, tratamentos tópicos também com pomadas, no entanto, ressalto mais uma vez, o médico deverá avaliar sempre cada caso individualmente.

Consulte sempre o pediatra e/ou dermatologista.