Comportamento, Dicas, Kids

O desfralde do Arthur



Começamos o desfralde por aqui com o Arthur, mas, já confesso, que não está sendo nada fácil. Ele está com 02 anos e 06 meses e partiu dele não querer mais usar fraldas. Acredito que por ver o Eduardo indo ao banheiro, usando cuecas, enfim, o exemplo para ele. E para que o desfralde seja um sucesso o primeiro passo é justamente esse: deixar partir da criança. Não é apenas esse passo, mas ele é o mais importante!

desfralde-bebe-passo-passo-61775

Então, como partiu dele, achei que as coisas fossem fluir super bem, mas adivinhem? Me enganei e muito! Nos primeiros dias foi tudo lindo, maravilhoso. Xixi no pinico, coco também. Mas na segunda semana tudo foi por água abaixo.

O xixi continuava sendo no vaso – ele também não quis mais saber do pinico, afinal, o irmão mais velho e professor não o utiliza mais – mas o côco… socorro!!! Ele ficava quietinho e quando menos esperávamos estava lá, quieto, parado, mas todo sujo. Isso apenas em casa, porque na escola, de acordo com as professoras, ele pedia para ir normalmente. Continuei tentando, perguntava a todo momento se ele queria fazer côco, a resposta era sempre não, e logo em seguida, lá estava eu limpando toda a casa para eliminar os rastros do número dois e o cheiro (que pra mim é o pior!).

Como o xixi estava fluindo bem, eu passei a questioná-lo se ele gostaria de fazer o côco na fralda. Explico. o Dudu quando desfraldou foi assim: o xixi foi super tranquilo, mas o côco ele sempre pedia a fralda para fazer. Isso durou um tempão até que ele resolveu que não precisava mais nem da fralda para fazer. O Arthur não aceitou, disse que não queria fralda, apenas cueca. Tentei respeitar o tempo dele, mas não deu.

O xixi que era no vaso passou a ser em qualquer lugar da casa, da rua, do carro. Sim, do carro também. Fui até a escola e perguntei como estava sendo por lá. “Tudo normal. Às vezes, ele fica brincando e esquece de pedir, quando percebemos ele já fez na roupa. O côco ele nunca fez aqui”. Tudo bem, os filhos realmente fazem isso conosco.

Mas não aguentei e voltei com a fralda. E conto o porquê. Saímos um dia da escola, após alguma festinha, e fomos lanchar. Eu, ele, Dudu e o pai. Comemos, brincamos, conversamos. Quando ele vira e fala “mamãe, quero fazer xixi”. Do jeito que eu estava, larguei tudo e fui correndo com ele para o banheiro e adivinhem? Ele estava todo cheio de côco. Eu não sabia o que fazer. Juro! Como era um banheiro sem qualquer estrutura, e eu estava sem lencinhos na bolsa (aprendi: nunca deixo faltar na minha bolsa, ainda que eu saia sem eles), tive que jogar a cueca e o short fora. Limpei o máximo que deu, mas não teve jeito.

A “caca” impregnou o lugar. Eu fiquei mega sem graça, apesar de todas as atendentes terem sido super fofas. O Dudu, que adora dar um show, não parava de falar alto para todos escutarem “ecaaaaaaaa, Arthur, que côco fedorento”. Pois é, o que já tava ruim, ficou muito pior, afinal, todos nos olhavam como se tivéssemos praticado um crime, mas não, era apenas uma criança de 02 anos que deixou o cheirinho de côco por todo lugar.

Pra quem nos segue lá no Instagram, provavelmente viu a foto de um pouquinho dessa cena. Fui criticada, mas teve quem gostasse do meu registro, afinal, precisava mostrar para todas as famílias que passam pelo desfralde, que nem tudo é um mar de rosas. Poderia até colocar a foto aqui novamente, mas deixo só lá no Instagram para vocês, que tiveram curiosidade, no desfralde do Arthur, tá?

Quando o desfralde realmente tiver acontecido, eu volto aqui para contar como foi, tá?!? Ele continua usando fralda, apesar de não suportar. mas do jeito que estava, não dava para ficar, afinal, papai e mamãe já não aguentavam mais passar por situações como a de um simples lanche ter virado um caos!