Bem Estar, Mommies & Goodies, Reflexões de Mãe, Relacionamento a dois, Saúde e bem estar

Como anda sua autoestima? | Baby Dicas



Na última pesquisa que realizei com os leitores do blog, um dos maiores pedidos de textos foi sobre autoestima e relacionamento, então, atendendo a pedidos vou conversar sobre esses dois temas com você, por aqui também, afinal, se não nos sentirmos bem conosco mesmas, como conseguir ser uma mãe feliz?

Como anda sua autoestima? Você sabia que ela afeta todas as demais áreas da sua vida? Se você não está se sentindo bem, pode ter certeza de que todo o resto vai acabar sendo contaminado pela baixo autoestima.

Mas como reconhecer a baixo autoestima?

Quando você se perceber diante de um ou até mesmo todas as situações abaixo:

  • insegurança
  • inadequação
  • perfeccionismo
  • não se permite errar
  • necessidade excessiva de agradar
  • reconhecimento em tudo o que faz
  • dúvidas constantes
  • sentimento vago de não ser capaz de realizar nada

 

 

O que pode diminuir a autoestima?

  • críticas em excesso
  • culpa
  • rejeição
  • abandono
  • vergonha
  • carência
  • frustração
  • inveja
  • insegurança
  • humilhação
  • raiva
  • medo
  • timidez

 

 

Leia também: O Resgate Da Autoestima Após A Maternidade

Quando a autoestima começa a se formar?

Na infância. E aqui, por ser um espaço que falo primordialmente do mundo materno-infantil, sem esquecer do lado mulher da mãe, não poderia deixar de esclarecer sobre a formação da autoestima.

A autoestima nasce, basicamente, a partir de como as outras pessoas nos tratam. Então, quando, criança, podemos alimentar ou destruir a autoconfiança. A autoestima baixa geralmente está relacionada a falsos valores., uma crença que é necessária aprovação da mãe e/ou do pai.

Portanto, se queremos nossos filhos com a autoestima alta, precisamos, encorajá-los sempre, sem denegri-los, sem compará-los e muito menos, sem humilhá-los.

O que é preciso para elevar a autoestima?

  • autoconhecimento – a terapia aqui é um passo e tanto, viu?
  • identificar as suas qualidades – não procure apenas defeitos em você
  • aprender com as experiências passadas
  • manter-se em forma física – aqui não quero dizer que você precisa estar magra, com o corpo de modelo, mas você precisa gostar da imagem que você vê no espelho
  • tratar-se com amor e carinho
  • escute a sua intuição – isso aumenta, consequentemente, a autoconfiança
  • manter um diálogo interno com você
  • acreditar que merece ser amada e é uma pessoa especial
  • fazer todo dia, pelo menos, uma coisa que te deixe feliz – e aqui podem ser coisas simples, como ler, dançar, ouvir música.

E, sabe o que você ganha, com a autoestima elevada?

  • Você se sente mais segura e, consequentemente, a sua insegurança diminui (inclusive o ciúme),
  • Sua necessidade de aprovação do que os outros vão pensar de você diminui;
  • Seu amor próprio aumenta – você começa a enxergar que antes de qualquer pessoa, vem você, e isso não é egoísmo;
  • Você se sente mais satisfeita com você mesma;
  • Seu desempenho profissional aumenta;
  • Você passa a ter relações saudáveis

Eu, confesso que demorei muito, a entender como a autoestima poderia influir em todos os campos da minha vida, mas posso te dizer que, depois que isso aconteceu, eu passei a ser uma mulher muito mais segura, acabou quase que por completo o ciúme que tinha do meu marido, afinal, eu comecei a enxergar que não existe mulher mais interessante do que eu.

E isso, gente, não é ser egoísta, ao contrário, eu costumo dizer que é uma necessidade básica de todo ser humano. Se ame, acredite em você, e não deixe que ninguém queira te tirar a sua paz interior.

 



  • bossamae

    Meoooo, eu tenho a autoestima elevada ahahahahaha. Esse ano tá mais. 🙈

    Mas falando sério, acho que tem a ver Tb em como vc se relaciona com o mundo e com as pessoas ao seu redor. Confesso que não foi sempre que me senti assim, mas tenho a autoestima equilibrada hoje em dia.

    Gostei muito do post! 😉