Amamentação, Babies, Gestação, Mommies & Goodies, Mommy to be

Antibióticos e amamentação | Baby Dicas



Vocês já devem ter notado que o Baby Dicas abraçou mesmo a causa da campanha “Respeite Sua Receita”, onde a preocupação com tudo o que se refere a medicamentos, em especial, com os antibióticos é enorme. E hoje o post traz um assunto que muitas vezes deixa as mamães, em especial de primeira viagem muito preocupadas e com medo: antibióticos e amamentação.

Posso tomar antibióticos amamentando? Uma amiga, já mãe, me disse que se eu tomar qualquer antibiótico, vou estar colocando a vida do meu bebê em risco.

Se tomar antibiótico preciso parar de amamentar? Se eu tiver qualquer infecção mais grave não poderei tomar antibiótico porque assim estaria passando para o leite, e isso eu não quero. São dúvidas assim, que muitas vezes temos, e por engano, acabamos colocando a nossa saúde (da mãe) em risco!

Então vamos esclarecer de uma vez se há problema ou não quando temos a situação antibióticos e amamentação!

Eu já falei aqui sobre o uso de antibióticos na gravidez, onde o feto é considerado como sendo um único corpo junto à mãe – seria uma situação às leis de Newton, onde dois corpos ocupa um único espaço, mas na gestação é assim que precisamos pensar.

Ou seja, tudo o que a mãe ingere passa necessariamente para o bebê. Então, se na gravidez, desde que prescrito pelo obstetra, e diante de uma real necessidade, podemos tomar antibióticos, por que não poderíamos na amamentação? Depois que o bebê nasce, já fora do útero da mãe, aquela relação “2 em 1” já passa a ser “cada um por si”.

Sim, mas e na amamentação, posso ou não tomar antibióticos? Se eu tiver, por exemplo, uma infecção urinária ou até mesmo uma mastite mais séria, poderei tomar antibiótico sem causar qualquer efeito para o bebê, meu leite não ficará contaminado?

Se você tiver algum quadro infeccioso grave, depois que o médico te avaliar e prescrever algum tipo de medicamento para você, você poderá, sim, tomar.

Mas as substâncias do antibiótico não passariam para o meu leite? Sim, isso acontece, mas com a evolução tecnológica, as drogas nestas substâncias, hoje, são bem mais elaboradas, causando menos riscos à nossa saúde e à do bebê (através do leite).

Ou seja, o médico, sabendo que você está amamentando, prescreverá alguma substância que combata a sua infecção, mas que ao mesmo tempo, cause o menor impacto no leite produzido por você.

O que preciso deixar claro para vocês é que, se a mãe estiver com algum tipo de infecção, certamente, não estará nada bem, então, se a medicação é a única solução para que ela se cure, não há porque ter medo de contaminar o seu bebê.

Nunca se esqueça de que o bebê, a criança, o filho, na idade que for, precisa que sua mãe esteja bem, desfrutando de uma boa saúde, afinal, quando ficamos doentes não conseguimos cuidar deles como eles precisam, muito menos dar a atenção que eles merecem, não é verdade?

Portanto, se você estiver amamentando e, infelizmente, surgir algum tipo de infecção bacteriana, diagnosticada por um médico, lembre-se sempre de avisar que está amamentando, pois ele, certamente, lhe prescreverá algum tipo de antibiótico, mas que seja com substâncias que afete o quanto menos o leite materno.

E não se esqueça de que o bebê precisa de uma mãe com saúde!

Não adianta nada você se negar a tomar o antibiótico prescrito pelo médico com medo de que isso afete o seu leite. Algum muito mais grave pode acontecer e você ter que interromper de vez a amamentação é muito pior!

E não se esqueçam: sempre tome os medicamentos prescritos nos horários e observando a dosagem ministrada! Com remédio não se brinca. Respeite a sua receita!

Publieditorial. Apoio GSK

GLA-0035-14-Selo_Blogagem_AF



  • Marcia Azevedo

    Muito boa essa página de esclarecimento.