Comportamento, Kids

A adaptação escolar do Pedro



Recentemente escrevi sobre como fazer a adaptação escolar sem traumas e fiquei de contar, posteriormente, sobre a adaptação escolar do Pedro. Posso dizer que foi um sucesso, mas é óbvio, que tiveram algumas situações que vale à pena contar para vocês.

O Pedro começou na escola com 1 ano e 11 meses. Há quem considere muito novo, mas aqui me posiciono da seguinte forma, cada família sabe o que é melhor e mais adequado à sua realidade. O Arthur também foi com a mesma idade, e não tenho dúvida alguma de que foi muito bom para o desenvolvimento dele. Acredito que com o Pedro também será.

Os 3 primeiros dias

Os 3 primeiros dias foram os mais difíceis. Ele não aceitou de cara as novas pessoas que estavam sendo inseridas no seu convívio social. E isso a própria escola sabe que pode acontecer, então, as instruções é que os pais permaneçam na escola e vão saindo – dando tchau e dizendo que logo volta.

Mesmo que esse tchau seja apenas uma encenação, já que continuamos na escola, a criança entende que os pais saíram e ela estará ali com as tias novas.

O Pedro, apesar de não ter chorado muito, já não deixava que ninguém se aproximasse dele, e isso, ainda acontece. É da personalidade dele, na verdade, ser assim, receoso com quem não conhece.

E nem vou mentir, dizendo que não gosto, porque eu acho isso bem legal, afinal, a personalidade de cada um deve ser respeitada.

adaptação-escolar-filho

A primeira semana

Ao final da primeira semana, tive a certeza de que o Pedro estava bem adaptado na escola, mas que ainda faltava ele se sentir completamente seguro em permanecer com as tias.

Ele chegava chorando, mas eu via pelas câmeras (através do aplicativo da escola), que ele estava brincando, super bem, logo em seguida. Também consegui assistir ao momento do lanche da tarde, e quando alguma professora se aproximava para colocar a comida dele, ele brigava.

Mas, num todo, posso dizer que tivemos uma adaptação bem legal e agora o tempo seria necessário para alguns pequenos ajustes.

Nesta primeira semana, eu fiquei todos os dias na escola, mesmo que nos dois últimos ele não tenha demandado nenhum tipo da minha atenção.

Os 15 primeiros dias

Agora com 15 dias na escola, meu coração respira aliviado. Pedro entrou totalmente na rotina aqui de casa. Sabe que em um determinado horário, precisa tomar banho, almoçar e colocar o uniforme.

Pega sozinho a mochila dele e sai arrastando. Até beijo ele tem mandado, junto de um “tchau, mamãe”, quando alguém o pega no carro (na escola dos meninos, a não ser que os pais desejem, não precisamos descer do carro para deixá-los).

Ele já tem demonstrado muito carinho pelas professoras e pelos colegas. Vez ou outra, recebo um comunicado que ele tentou se desentender com algum deles, mas que no geral, ele está tendo um bom convívio.

O que preciso ajustar ainda é a questão das sonecas, porque ele tem acordado bem cedo e não quer dormir antes de ir para a escola, mas dorme no caminho, e para descer, acaba achando ruim, quando isso acontece. Mas isso também é só questão de ajuste na rotina por aqui.

Em breve, com certeza, tudo estará tranquilo. E preciso confessar, ter a tarde só para mim tem sido uma delícia. 🙂

E, se você está passando ou vai passar pelo processo de adaptação escolar com seu pequeno, não fique ansiosa, mas se ficar, não transpareça isso a ele.