Amamentação, Babies

10 dicas para ter sucesso na amamentação



10 dicas para ter sucesso na amamentação.

Um dos temas que mais amo escrever é sobre amamentação. Primeiro, porque amo amamentar. Segundo, porque acredito ser a melhor forma de nutrição para os nossos filhos. Porém, contudo, entretanto, todavia, isso não quer dizer que sou contra o leite artificial.

Tenho a seguinte opinião: se a mãe pode amamentar, então tem que amamentar. Agora, se a mãe não pode amamentar, que ela dê, sim, o leite artificial como forma de alimento para o seu filho.

Já falei algumas vezes sobre amamentação aqui no Baby Dicas e gosto sempre de frisar que amamentar não é uma tarefa fácil. Dói, machuca, cansa, mas chega um momento em que o corpo se adapta a toda essa novidade, aí não tem nada mais prazeroso na vida, afinal, saber que o seu bebê que passou 40 semanas (ou mais, ou menos), crescendo através do cordão umbilical, agora cresce através do leite que você mesma produz. Por isso digo sempre, amamentar é vida!

Mas muitas vezes, mesmo com a mãe super disponível para amamentar, às vezes, o bebê rejeita (pode ser que ele tenha intolerância ao leite de vaca ou até mesmo APLV, e aí a mãe vai ter que retirar da sua alimentação), às vezes, o bebê não está ganhando peso suficiente.

amamentacao-com-sucesso

1. Faça amizades com mães que estão amamentando

Lembro que, quando eu tive meu primeiro filho, poucas amigas já eram mães, e um número ainda menor, havia amamentado os seus filhos. Mas aproveitei que na mesma época que o Eduardo nasceu, algumas outras amigas, também mães de primeira viagem, estavam amamentando os seus babies e aí acabamos sendo uma rede de suporte umas às outras.

Foi uma época delicioso, principalmente, até passar a ser algo delicioso, porque até então, a vontade a cada lágrima escorrida, era de desistir de tudo!

Portanto, tem amigas grávidas no mesmo período? Ou um pouco mais ou com menos tempo que você? Não importa! Crie um grupo no whatsapp e estejam sempre trocando informações! Também será super útil durante as mamadas intermináveis da madrugada.

2. Peça ajuda ao seu companheiro

Lembro muito quando o Eduardo nasceu, o meu marido, à época, foi super presente e sempre me incentivava. Houve algumas vezes em que eu dizia que não daria conta, que meu peito doía demais, além de sangrar, aí eu chorava e ele sempre me incentivava a continuar. Confesso que essa ajuda foi fundamental para que eu tivesse sucesso na amamentação de todos os meus três filhos.

3. Tente descansar o máximo que conseguir

Pode parecer algo inacreditável escutar isso, mas é algo que faz muita diferença, principalmente, nos primeiros meses pós parto. Mesmo com dois filhos mais velhos que o Pedro, sempre que consigo, me dou, sim, o luxo de dormir junto com o Pedro.

O descanso da mãe é fundamental para que haja a produção do leite para o bebê. Ou seja, mamãe descansada, leite garantido para o bebê.

4. Tomo muita, muita, muita água ao longo do dia

Além do descanso, outro ponto que é fundamental, é ingerir bastante água. Hoje amamentando o Pedro tomo no mínimo uns 3 a 4 litros de água por dia.

Amamentar por si só já dá bastante sede, mas que a produção do leite seja adequada devemos ingerir bastante água.

5. Amamente sempre numa posição confortável

A posição para amamentar contribui demais para ter uma amamentação de sucesso. Não adianta você querer amamentar na posiçao tradicional, se isso não te traz conforto.

Aqui você encontra dicas de posições para amamentar o seu bebê com conforto.

6. Reveja sua dieta

Como falei no início desse post, pode ser que o seu bebê tenha intolerância à lactose ou ainda seja alérgico à proteína do leite, nesse caso, você, mãe, precisa retirar da sua alimentação, o leite e todos os seus derivados.

Se você está amamentando e o seu bebê joga a cabeça pra trás, por exemplo, é um indício de que algum alimento que você ingeriu não fez bem para ele.

Qualquer dúvida que você tiver, procure um banco de leite ou converse com o pediatra do bebê.

7. Converse com mães que têm experiência em amamentar

Amamentar não é fácil inicialmente e aí se você tiver com quem conversar que já tenha experiência, as coisas fluem melhor.

Se você não tem com quem conversar, pode me mandar email (contato@babydicas.com.br) ou buscar as profissionais dos bancos de leite, que sempre têm palavras maravilhosas para as mamães que amamentam.

8. Seja persistente!

Como falei lá no item “2” a presença do marido no primeiro filho, onde eu não sabia quase nada sobre amamentação, mas já estava sofrendo muito com as feridas nos meus seios, foi fundamental. Ele me incentivou a continuar amamentando o Dudu. Claro que eu tive esse sorte, mas se não for o seu caso, eu te digo: seja persistente! Toda dor, todo desespero vai passar, quando você menos esperar.

9. Jamais se compare com outras mães

Como tudo na maternidade, as mulheres acabam se comparando umas com as outras, sendo que isso na amamentação pode ser uma grande cilada.

Uma mulher pode produzir muito mais leite do que eu, mas isso não quer dizer que a minha produção seja baixa, que meu filho vai ficar desnutrido e por aí vai.

Acredite em você, no seu super poder de alimentar exclusivamente o seu filho. Você não deve jamais se comparar às outras mães, porque isso pode acabar te frustando e aí atrapalhar a amamentação do seu bebê.

10. Siga seu instinto se algo não estiver dando certo

Aquele ditado que “intuição de mãe vale mais do que tudo” é super verdade. Se você está achando que algo não está indo bem na amamentação do seu filho, elimine o que te incomoda, porque a sua intuição, com certeza, estará certa.

Certa vez, numa consulta de rotina com o Arthur num pediatra diferente, porque a dele estava viajando, ele me disse que o Arthur havia perdido peso de um mês para o outro e que eu deveria complementar o leite dele com o leite artificial. Naquele momento, eu disse que tudo bem, que faria aquilo. Mas falei só por falar, porque dentro de mim, havia algo gritando que eu não deveria fazer isso, que meu leite era o suficiente para o meu filho.

Não dei o leite, e o peso que ele havia perdido, foi totalmente restaurado no mês seguinte, quando ele deu um pulo na tal curva do crescimento.

Portanto, se você acredita que o seu leite é o suficiente para o seu filho, não deixe que ninguém diga o contrário. Acredite em você e isso é o que importa!

Sucesso na amamentação do seu filho!

Beijos,

Bárbara